Frescos

Como fazemos

Pesca

Melhor qualidade e quantidade de espécies do Mar dos Açores.

Processamento

Controlado e processado pela nossa equipa de profissionais.

Exportação

Exportamos os nossos produtos para todo o Mundo.

Espécies do Mar dos Açores

Abrótea

Phycis phycis

Principais artes de pesca: linha-de-mão e palangre de fundo.

Estatuto de conservação: os mananciais locais desta espécie parecem relativamente saudáveis.

Alfonsim

Beryx splendens

Principais artes de pesca: Palangre de fundo.

Estatuto de conservação: embora os mananciais locais pareçam relativamente saudáveis, o seu estado de conservação poderá ser afectado pelo aumento do esforço de pesca em profundidade.

Anchova

Pomatomus saltatrix

Principais artes de pesca: corrico e linha-de-mão.

Estatuto de conservação: os mananciais atlânticos desta espécie parecem saudáveis.

Bicuda

Sphyraena viridensis

Principais artes de pesca: corrico, principalmente durante as horas de luscofusco e de noite.

Estatuto de conservação: o manancial local desta espécie parece saudável.

Boca-negra

Helicolenus dactylopterus

Principais artes de pesca: linha-de-mão e palangre de fundo.

Estatuto de conservação: séries temporais indicam que o tamanho médio dos individuos desta espécie tem vindo a decrescer, contudo não parece existir razão para preocupação num futuro próximo.

Cabra, Ruivo

Aspitrigla cuculus

Principais artes de pesca: palangre de fundo.

Estatuto de conservação: os mananciais locais desta espécie parecem saudáveis.

Cântaro

Pontinus kuhlii

Principais artes de pesca: linha-de-mão e palangre de fundo.

Estatuto de conservação: o manancial local desta espécie parece saudável.

Cavaco

Scyllarides latus

Principais artes de pesca: apanha manual e armadilhas.

Estatuto de conservação: tamanho mínimo de captura de 17 cm, medido entre o olho até à raiz da caud. Época de defeso entre 1 de maio e 31 de agosto. Sobre explorado em algumas áreas de distribuição.

Cavala

Scomber japonicus

Principais artes de pesca: palangre de fundo e corrico.

Estatuto de conservação: actualmente não existe preocupação quanto ao estado de exploração do manancial na região. O tamanho mínimo comercial da cavala é de 20 cm, de acordo com a legislação nacional.

Cherne

Polypon americanus

Principais artes de pesca: linha-de-mão e palangre de fundo.

Estatuto de conservação: Na região a espécie mostrou alguns sinais de declínio, mantendo-se no entanto constante o nível das capturas nos últimos anos.

Chicharro

Trachurus trachurus

Principais artes de pesca: redes de cerco e palangre de fundo (adultos).

Estatuto de conservação: o manancial regional do chicharro parece relativamente saudável, embora ocorram variações interanuais de abundância.

Choupa

Schedophilus ovalis

Principais artes de pesca: palangre de fundo e linha de mão.

Estatuto de conservação: os mananciais locais desta espécie parecem saudáveis.

Congro

Conger conger

Principais artes de pesca: linha-de-mão e palangre de fundo.

Estatuto de conservação: o estado do manancial local de congro não parece preocupante. O tamanho comercial mínimo da espécie é de 58 cm, de acordo com a legislação nacional.

Craca

Megabalanus azoricus

Principais artes de pesca: apanha manual.

Estatuto de conservação: é um recurso sobre explorado em diversas zonas costeiras.

Encharéu

Pseudocaranx dentex

Principais artes de pesca: linha-de-mão.

Estatuto de conservação: O manancial local parece saudável.

Escamuda

Epigonus telescopus

Principais artes de pesca: linha-de-mão e palangre de fundo.

Estatuto de conservação: os stocks locais desta espécie parecem relativamente saudáveis, mas devido às suas características biológicas poderá ser vulnerável a um aumento do esforço de pesca.

Escolar

Ruvettus pretiosus

Principais artes de pesca: linha-de-mão e palangre de fundo.

Estatuto de conservação: os stocks locais desta espécie parecem relativamente saudáveis, embora o conhecimento acerca desta espécie seja reduzido.

Espadarte

Xiphias gladius

Principais artes de pesca: palangre de superfície derivante.

Estatuto de conservação: na região o tamanho mínimo comercial desta espécie é de 125 cm ou 25 kg. Os stocks atlânticos desta espécie encontram-se sobre-explorados.

Garoupa

Serranus atricauda

Principais artes de pesca: linha-de-mão e palangre de fundo.

Estatuto de conservação: o manancial local de garoupa parece saudável.

Goraz

Pagellus bogaraveo

Principais artes de pesca: linha-de-mão e palangre de fundo.

Estatuto de conservação: embora o manancial local pareça estar relativamente saudável, a espécie poderá ser sensível a um aumento do esforço de pesca. O tamanho mínimo de captura para a espécie é de 25 cm e possui um TAC anual de 1116 toneladas.

Imperador

Beryx decadactylus

Principais artes de pesca: palangre de fundo.

Estatuto de conservação: embora o manancial local pareça estar relativamente saudável, a espécie poderá ser sensível a um aumento do esforço de pesca.

Lagosta

Palinurus elephas

Principais artes de pesca: armadilhas.

Estatuto de conservação: tamanho mínimo de captura de 9,5 cm (comprimento da carapaça). Época de defeso entre 1 de janeiro e 31 de março para as fêmeas e de 1 de outubro a 31 de dezembro, para ambos os sexos.

Lapa-brava

Patella aspera

Principais artes de pesca: apanha manual.

Estatuto de conservação: a espécie tem um período de defeso entre 1 outubro e 30 de abril e um tamanho mínimo de captura de 5 cm. sobre explorada em todas as áreas de distribuição.

Lapa-burra

Haliotis coccinea

Principais artes de pesca: apanha manual.

Estatuto de conservação: muito sensível a uma exploração intensiva.

Lírio

Seriola dumerili

Principais artes de pesca: caniço e corrico com isco vivo.

Estatuto de conservação: o estado dos mananciais Atlânticos parecem não oferecer preocupação.

Lula

Logilo forbesi

Principais artes de pesca: linha e anzol – toneiras.

Estatuto de conservação: os mananciais locais desta espécie parecem saudáveis.

Mero

Epinephelus marginatus

Principais artes de pesca: linha-de-mão.

Estatuto de conservação: embora a captura de meros por caça submarina esteja proibida por legislação regional desde 1983, o estado de conservação da espécie na região suscita alguma preocupação.

Moreia-pintada

Muraena helena

Principais artes de pesca: linha-de-mão e palangre de fundo.

Estatuto de conservação: o manancial local parece saudável.

Pargo

Pagrus pagrus

Principais artes de pesca: linha-de-mão e palangre de fundo.

Estatuto de conservação: o estado do manancial local de pargo parece relativamente saudável. O tamanho comercial mínimo da espécie é de 20 cm.

Patudo

Thunnus obesus

Principais artes de pesca: salto-e-vara e palangre de superfície derivante.

Estatuto de conservação: embora o patudo do Atlântico não conste na liste vermelha da IUCN, o estado dos mananciais desta espécie inspira preocupação. Na região o tamanho mínimo comercial para o patudo é de 3.2 kg.

Peixe Galo

Zeus faber

Principais artes de pesca: palangre de fundo e linha-de-mão.

Estatuto de conservação: o manancial regional desta espécie parece saudável, embora o conhecimento acerca desta espécie seja reduzido.

Peixe-espada-branco

Lepidopus caudatus

Principais artes de pesca: linha-de-mão e palangre de fundo.

Estatuto de conservação: durante os primeiros anos da década de 90 a espécie era extremamente abundante mas depois o peixe-espada-branco entrou em declínio e desde então nunca mais atingiu os valores registados.

Peixe-espada-preto

Aphanopus carbo

Principais artes de pesca: palangre de fundo derivante.

Estatuto de conservação: os mananciais locais estão em grande parte virgens.

Peixe-porco

Balistes capriscus

Principais artes de pesca: linha-de-mão e caniço.

Estatuto de conservação: o manancial regional desta espécie parece saudável.

 

Polvo

Octopus vulgaris

Principais artes de pesca: apanha manual, ferimento e armadilhas.

Estatuto de conservação: a espécie tem um peso mínimo de captura de 750 g.

Raia

Raja clavata

Principais artes de pesca: linha-de-mão e palangre de fundo.

Estatuto de conservação: embora o manancial regional desta espécie pareça saudável, esta raia está classificada na Lista Vermelha da IUCN como ameaçada para o Atlântico Norte.

Rinquim

Isurus oxyrinchus

Principais artes de pesca: palangre derivante de superfície.

Estatuto de conservação: o riquim encontra-se na Lista Vermelha da IUCN como ameaçado no Atlântico Norte. O estado de conservação da espécie é considerado preocupante.

Rocaz

Scorpaena scrofa

Principais artes de pesca: linha-de-mão e palangre de fundo.

Estatuto de conservação: o manancial regional de rocaz parece relativamente saudável, mas a espécie poderá mostrar-se sensível se o esforço de pesca a ela dirigida aumentar.

Salema

Sarpa salpa

Principais artes de pesca: redes de emalhar.

Estatuto de conservação: o tamanho mínimo de captura na região é de 18 cm.

Salmonete

Mullus surmuletus

Principais artes de pesca: covos.

Estatuto de conservação: o manancial local do salmonete parece saudável. Na região o tamanho mínimo comercial da espécie é de 15 cm.

Tainha

Chelon labrosus

Principais artes de pesca: redes de emalhar.

Estatuto de conservação: classificada como Pouco Preocupante (LC) nas Lista Vermelha da UICN para as espécies ameaçadas.

Veja

Sparisoma cretense

Principais artes de pesca: redes de emalhar e linha-de-mão.

Estatuto de conservação: o manancial desta espécie parece saudável.

Veja Vermelha

Sparisoma cretense

Principais artes de pesca: redes de emalhar e linha-de-mão.

Estatuto de conservação: o manancial desta espécie parece saudável.

Voador

Thunnus alalunga

Principais artes de pesca: salto e vara e palangre derivante de superfície.

Estatuto de conservação: espécie classificada como Quase Ameaçada (NT) na Lista Vermelha da IUCN, o estado do manancial Atlântico oferece alguma preocupação.

Peixe fresco diretamente dos Açores para o Mundo!